Opinião

Leia o poema: Na eternidade depois, de José Heitor Fonseca

Por farrapo.rs
12/03/2018 11:02
 

José Heitor Madrid Fonseca Escritor

José Heitor Madrid Fonseca ou José Heitor Fonseca, como é conhecido, nasceu dia 14 de Setembro de 1964, em Caçapava do Sul. É filho de Heitor Mozart Fonseca e Maria Ibraima Madrid Fonseca. O escritor, poeta, cordelista, letrista (Letras de músicas), entre outras atividades, é membro da AGPC – Academia Gaúcha dos Poetas de Cordel. Foi candidato a vereador na sua cidade por duas vezes, em: 2004 e 2016. Tem participado de diversas Antologias com outros autores. José Heitor Fonseca já publicou 13 obras. Um dos seus poemas, O Bandoneon Ficou Mudo virou letra de música pelo Grupo Cambonaço, de Caçapava do Sul.

Na eternidade depois...

Essa penumbra que vejo
Que vislumbro nos meus sonhos,
Tem os seus olhos tristonhos
D'uma amargura sem fim,
Uma flor do meu jardim
Que secou pela tristeza,
Sem exalar seu perfume,
Sem mostrar sua beleza.

São flores mortas...Eu sei
E morta está minha alma
Nessa dor que não acalma
Por recordar de nós dois,
Na eternidade depois
Reatamos nossa união
E de joelhos vou pedir
Mais uma vez seu perdão!

José Heitor Fonseca


Por farrapo.rs

Farrapo